Protagonismo juvenil marca o segundo dia do Encontro Interamericano de Adolescentes e Jovens em torno dos ODS

Protagonismo juvenil marca o segundo dia do Encontro Interamericano de Adolescentes e Jovens em torno dos ODS

Adolescentes e jovens maristas de vários estados se reuniram ao longo dos dias 08 e 09 de junho de 2018, no colégio Marista João Paulo II, em Brasília, para refletir e construir propostas em torno dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS.

Hoje (09), o dia começou com um momento formativo sobre os mecanismos da ONU. Jimena Djauara, assessora da Província Marista Brasil Centro-Sul e conselheira do CONANDA, explicou aos estudantes como a Organização das Nações Unidas funciona, falou sobre a criação da Convenção do Direito das Crianças e as matrizes dos Direitos Humanos. “A ONU dá diretrizes com resoluções, aponta violações de direitos, mas compete ao Estado as proibições. O papel da sociedade civil é pressionar para que essas violações sejam proibidas por lei”, ressaltou Jimena, estimulando os estudantes a se organizarem e lutarem por direitos.

Com as informações adquiridas, os participantes deram continuidade às atividades de ontem, e divididos por grupos, discutiram os principais desafios dos ODS e as formas de atuar para contribuir com a efetivação da agenda, no âmbito pessoal, coletivo e das políticas públicas.

Depois de muito diálogo, elaboraram uma síntese que embasará uma Carta Compromisso que será entregue para instâncias governamentais e para a sociedade civil. Para Gabriel Genivaldo (PMBCS), tudo o que foi construído deve ser partilhado no retorno às unidades, “a nossa obrigação é voltar para os nossos colégios e devolver tudo isso que foi aprendido”, disse.

A síntese foi compartilhada com os adolescentes e jovens do México. Por Skype, trocaram experiências, relatando todas as atividades que foram realizadas ao longo desses dois dias.

Os estudantes brasileiros priorizaram na discussão os ODS número 4, 10 e 16. Já os mexicanos selecionaram o 4. Assim, debateram o que havia em comum, com as oportunidades e obstáculos que impactariam seus desenvolvimentos. Como propostas, os alunos mexicanos frisaram a necessidade de aproveitar e desenvolver seus próprios potenciais, ratificaram também a necessidade que a escola tem de atualizar seus métodos de educação, mudando o sistema educativo para enfocar as distintas habilidades dos estudantes. Já no Brasil, as iniciativas seriam promover eventos para sensibilizar estudantes das consequências das desigualdades, inclusão de projetos sociais nas atividades extracurriculares oferecidas pelos centros educativos, dentre várias outras ações.

O Encontro, produzido pela União Marista do Brasil, objetiva em conjunto com o FMSI e a Rede Coração Solidário difundir os ODS, potencializar e intensificar a atuação Marista, especialmente, por meio da escuta qualificada de crianças, adolescentes e jovens, na perspectiva da promoção, defesa e garantia do direito à participação, bem como trabalhar com parcerias interinstitucionais, atuando em redes e coalizões estratégicas nacionais e internacionais. Para a estudante Isabella Cabral Noronha (PMBCN) o evento foi extremamente proveitoso, “fiquei muito feliz ao ser convidada para participar, é uma temática que me interessa muito, a juventude não está perdida, temos propósito e somos engajados, desenvolver e fortalecer os ODS é nossa obrigação”, finalizou.

Para conhecer os 17 ODS e acompanhar os desdobramentos e o cumprimento destes Objetivos, clique aqui!